Content

Saúde

TDPM é mais intensa que a TPM e precisa de acompanhamento médico

Entenda mais sobre esse distúrbio que afeta de 3 a 11% das mulheres em idade reprodutiva

Postado: 28, Outubro 2019

Lidar mensalmente com a TPM é algo que atinge cerca de 75% das mulheres em idade reprodutiva. Seus sintomas mais comuns são alterações de humor, desânimo e cansaço, sensação de inchaço, dor nas mamas e cefaleia. Ou seja, já é um período bem complicado e difícil, mas você sabia que existe uma versão mais severa da TPM?

O nome dessa variação é TDPM e traz como sintomas: 

  • Ansiedade e excesso de estresse;
  • Sentimento profundo de tristeza;
  • Dificuldade de concentração;
  • Alterações muito bruscas de humor;
  • Crises de pânico;

Em alguns casos mais agressivos, até pensamentos suicidas acontecem durante esse período, além de alterações no sono e no apetite.

Como diagnosticar?

Por não existir nenhum teste ou exame que confirme o diagnóstico de transtorno disfórico pré-menstrual, a avaliação é feita por um médico através do acompanhamento e descrição dos sintomas. 

A observação deve acontecer por pelo menos 3 meses consecutivos e caso os sintomas mais graves surjam cerca de 7 dias antes da menstruação e durem de 3 a 5 dias após o início do período menstrual é possível que seja TDPM. Em alguns casos, o médico até solicita alguns exames, como ultrassom ou tomografia computadorizada, apenas para confirmar se não existe nenhuma outra alteração na região pélvica que possa estar causando os sintomas de cólicas abdominais intensas ou inchaço, por exemplo.

Como tratar?

Uma das causas conhecidas da TDPM é o desequilíbrio dos níveis e da atividade de serotonina no cérebro, separamos algumas dicas que ajudam a estimular esse neurotransmissor e consequentemente amenizam os sintomas desse distúrbio.

  • Pratique atividades físicas regularmente;
     
  • Melhore a qualidade do sono;
     
  • Adeque a sua alimentação evitando alimentos industrializados;

Além dos hábitos citados acima, você pode incluir o consumo de produtos naturais que podem auxiliar no alívio dos sintomas, são eles:

Complexo B;

Evecare Woman Up;

Vitamina D;

E Magnésio.

Em alguns casos específicos o tratamento inclui antidepressivos, portanto consulte sua/seu ginecologista caso se identifique com estes sintomas!
 

Dev

SouzaOliveira Publicidade

Seu Pedido
0

Você não tem itens
no seu pedido

Continuar Comprando