Content

Saúde

Com que frequência fazer os exames de rotina?

Nove exames que toda mulher precisa fazer

Postado: 22, Outubro 2019

Além de ter uma alimentação balanceada e fazer exercícios físicos regularmente, para manter a saúde em dia é fundamental ter os exames de rotina sempre atualizados.

Fazer os exames de prevenção com a frequência correta é essencial para verificar qualquer problema de saúde, mesmo aqueles que ainda não apresentam sintomas, pois muitas doenças não dão indícios nas fases iniciais e é quando os tratamentos são mais rápidos e eficazes.

Hoje explicaremos um pouco mais sobre a importância dos exames de rotina e quais são os principais a serem feitos durante diferentes momentos da vida da mulher.

Continue a leitura e saiba mais!

 

1 – PRESSÃO ARTERIAL

Segundo a American Heart Association (AHA), se a sua pressão arterial estiver abaixo de 12 por 8, que é a leitura ideal, é preciso verificá-la pelo menos uma vez a cada dois anos, começando aos 20 anos.

Mulheres adultas com 40 anos ou mais, afrodescendentes, ou aquelas com obesidade (que têm risco aumentado de hipertensão), a recomendação é de uma aferição semestral.

 

2 – NÍVEL DE COLESTEROL

Este exame de sangue é utilizado para avaliar o risco do desenvolvimento de doença cardíaca ou derrame. Mulheres com 20 anos ou mais devem ter o colesterol medido pelo menos uma vez a cada cinco anos, segundo o National Institutes of Health.

O nível de colesterol total deve ser inferior a 200 miligramas por decilitro (mg / dl); uma leitura alta limítrofe é entre 200 e 239 mg / dl. Se a mulher está com risco de doença cardíaca ou derrame, é preciso consultar um médico.

 

3 – PAPANICOLAU

Dos 21 aos 65 anos esse exame deve ser feito uma vez por ano e, após 2 exames anuais consecutivos negativos, a cada 3 anos.Nele, o médico usa um espéculo para alargar o canal vaginal, retira as células do colo do útero com um pincel pequeno e examina essas células em busca de alterações que possam levar ao câncer do colo do útero.

Também é recomendável combinar esse exame com o HPV, que é uma doença sexualmente transmissível que pode levar ao câncer do colo do útero.

 

4 – MAMOGRAFIA

A mamografia, que pode detectar o câncer de mama, é feita através da compressão do seio entre as placas para que as imagens de raios X possam ser capturadas.

Há muito que se discute quando e com que frequência uma mulher deve fazê-la, dado que o risco de câncer de mama aumenta com a idade, e os falsos positivos da triagem frequente podem fazer mais mal do que bem.

As diretrizes mais recentes recomendam que, a partir dos 50 anos, as mulheres realizem uma mamografia a cada dois anos.

A American Cancer Society, no entanto, diz que as mulheres devem iniciar exames anuais aos 45 anos, e podem mudar para uma mamografia bianual aos 55 anos. Se você tem um histórico familiar da doença, ou outras preocupações, converse com seu médico sobre triagem anual mais cedo.

 

5 – DENSIDADE ÓSSEA

As mulheres devem começar a fazer exames de osteoporose com um teste de densidade óssea aos 65 anos. Aquelas com fatores de risco para osteoporose, tais como fraturas ou baixo peso corporal, devem ser examinadas mais cedo.

A frequência desta triagem varia dependendo da densidade óssea e outros fatores de risco.

 

6 – TESTE DE GLICOSE NO SANGUE

A partir dos 45 anos, as mulheres devem fazer um teste de glicose no sangue a cada três anos para verificar se há diabetes ou pré-diabetes. 

Se a mulher é obesa ou tem um histórico familiar de diabetes, é preciso começar a fazer o exame mais cedo e com mais frequência.  O ideal é pedir a indicação do seu médico.

 

7 – CÂNCER DE CÓLON

O rastreio do câncer de cólon, que pode ser feito em um consultório médico ou hospital, deve começar aos 50 anos. 

A menos que um problema seja encontrado ou que a mulher tenha um risco maior de câncer de cólon, a sigmoidoscopia é repetida a cada 5 anos e uma colonoscopia a cada 10 anos.

 

8 – ÍNDICE DE MASSA CORPORAL

A partir dos 18 anos, as mulheres devem ser examinadas para obesidade, o que geralmente requer que o seu índice de massa corporal (IMC) seja calculado. Embora não haja diretrizes rígidas e rápidas sobre a frequência com que seu médico deve fazer essa avaliação, esse é um número importante. O IMC indica se a mulher é ou não obesa, uma condição que aumenta o risco de problemas graves de saúde, como diabetes e doenças cardíacas.

 

9 – EXAME DA PELE

Deve-se examinar a pele todos os meses em casa através de uma inspeção cuidadosa em todo o corpo, procurando por novas manchas ou alterações nas manchas existentes, que podem ser sinais precoces de câncer de pele. Se a mulher tem um risco maior de câncer de pele ou se existem casos na família, é preciso conversar com o médico ou dermatologista sobre a frequência com que esse exame deve ser feito no consultório.

Dev

SouzaOliveira Publicidade

Seu Pedido
0

Você não tem itens
no seu pedido

Continuar Comprando