Esporte, Saúde

Por que as atividades físicas geram a sensação de bem-estar?

A prática de atividades físicas é uma recomendação para qualquer pessoa que queira viver uma vida longa e com mais qualidade. Se você visita o médico regularmente, muito provavelmente já ouviu alguma pergunta sobre qual atividade física pratica e com qual regularidade, não é mesmo? Mas ele está preocupado com algo que vai muito além dos benefícios que os exercícios podem trazer para a sua forma física: também está pensando no seu bem-estar.

Mas como bem-estar e atividades físicas se relacionam? Por que elas também são apontadas como uma maneira de aumentar a sensação de relaxamento e tranquilidade no dia a dia? Vamos falar um pouco mais sobre esse assunto a seguir. Acompanhe.

Todos nós precisamos de bem-estar

Qual a importância do bem-estar para sua qualidade de vida? Você já parou para pensar? Em resumo, quando a cabeça e mente estão bem, o organismo funciona de maneira bem harmoniosa e com pouquíssimas chances de sofrer com a produção de hormônios do estresse.

Os hormônios do estresse, como a adrenalina por exemplo, são responsáveis pela alteração do funcionamento de várias das atividades corporais (como o sistema cardiovascular, respiratório e urinário), aumentando a sensação de desconforto e inquietação. Por isso, controlá-los é essencial para que o organismo consiga, literalmente, se acalmar e funcionar da maneira que precisa.

A prática de atividades físicas, apesar de estimular a produção de adrenalina durante a sua execução (afinal, esse hormônio também é responsável por alterações metabólicas essenciais para uma boa performance), é capaz de elevar o nível de produção de hormônios que trazem a sensação de relaxamento e bem-estar.

Atividades físicas e produção de hormônios do prazer

Mas por que as atividades físicas estimulam a produção daqueles que podemos chamar de “hormônios do prazer”?

Durante um exercício, não apenas a sua musculatura está se movimentando, mas o seu cérebro também está trabalhando intensamente para que essa e outras reações químicas aconteçam. A atividade aumenta o metabolismo corporal, vasculariza bem os tecidos, acelera a produção de energia e queima de gordura, mas também é responsável pela produção de hormônios que alteram o estado de concentração e atenção (as tais da adrenalina e cortisol).

Entretanto, quando o organismo para de se exercitar, a demanda por esses hormônios “de estresse” precisa ser controlada e, para isso, o corpo se prepara para criar um estado químico que garante a redução desses compostos no sangue e, consequentemente, relaxar.

Esse estado de transição entre a ativação e o relaxamento, gerado por hormônios do prazer, pode durar em torno de 30 minutos, e é ele o responsável por aquela deliciosa sensação de “pós-treino”, na qual você se sente muito bem, tranquilo e feliz. O responsável por isso tem nome: endorfina.

A endorfina é um dos “hormônios do prazer”, que fazem a sensação de bem-estar aparecer quando a atividade física acaba. Nos sentimos felizes e muito mais dispostos para qualquer outra atividade do dia a dia (e é por isso que muita gente adora se exercitar pela manhã).

Pensando nesse cenário, é fácil entender porque os médicos preferem recomendar a prática de atividades físicas como o melhor remédio para quem está precisando controlar o estresse e se sentir melhor na rotina diária. Em muitos casos, os exercícios são mais eficientes do que medicamentos e vitaminas na busca do relaxamento e tranquilidade.

Benefícios da produção desses hormônios para o corpo

A prática de atividades físicas e a produção de hormônios do estresse e do prazer não traz apenas benefícios emocionais para o indivíduo, mas também para o funcionamento do corpo como um todo.

Esses hormônios são responsáveis por alterações no sistema cardiovascular (fazendo com que ele funcione melhor), no muscular (deixando as fibras mais resistentes e se recuperando mais rapidamente da dor), no metabolismo corporal (reduzindo os níveis de glicose e gordura no sangue, além de queimar calorias de maneira mais eficiente) e na forma física (já que a perda de peso e a tonificação muscular são consequências naturais de todo o processo).

Para poder manter esses benefícios ao longo prazo, é preciso aliar a prática de exercícios com uma alimentação equilibrada e rica em todos os tipos de nutrientes (fazendo o uso de suplementos, quando necessário) e uma rotina de hábitos saudáveis (como não fumar, consumir álcool em quantidades moderadas e não fazer o uso de drogas ilícitas).

Importância de um acompanhamento profissional sério

Quando o assunto é praticar atividades físicas de maneira regular, não adianta começar esse hábito de qualquer maneira. O acompanhamento de um profissional especializado é indispensável para garantir que os exercícios ofereçam apenas benefícios para a sua saúde, e não a coloquem em risco ao ser praticados de maneira irregular.

Por isso, visite um médico antes de começar a se exercitar, faça um check-up e entenda qual o tipo de esforço que você pode e deve fazer, de acordo com o que seu organismo consegue lidar. Leve essas informações para um educador físico, para que ele possa lhe orientar sobre o tipo de exercício ideal e seguro para alcançar seus objetivos.

Junto a tudo isso, também deve estar o acompanhamento nutricional, que vai lhe guiar sobre as melhores opções alimentares para sua saúde e prática física. Dessa maneira, seus resultados corporais, bem-estar e saúde estão garantidos.

Você tem o hábito de se exercitar regularmente? Percebe como as atividades físicas da sua rotina lhe ajudam a se sentir melhor durante o dia? E no longo prazo? Conte para a gente um pouco de sua experiência e até a próxima. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *